Júri

DANIEL BESSA

Licenciado em Economia (Universidade do Porto, 1970) e doutorado em Economia (Universidade Técnica de Lisboa, 1986).

É Presidente dos Conselhos Fiscais da Galp Energia. da Sonae, SGPS e de Bial - Portela e Companhia. É Membro do Comité de Investimentos de PVCI - Portuguese Venture Capital Initiative, entidade criada no âmbito do “Grupo Banco Europeu de Investimento”; Presidente do Gabinete de Estudos da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas; Vogal do Conselho de Administração da Fundação Bial. Foi Director-Geral de COTEC Portugal - Associação Empresarial para a Inovação (Junho de 2009 a Fevereiro de 2016). Foi docente da Universidade do Porto (1970-2009); Presidente da Direcção da EGP - Escola de Gestão do Porto e da EGP - University of Porto Business School 2000-2009).

Foi Administrador do Finibanco e Administrador não executivo da Efacec, da AICEP, da Celbi e da INPARSA; Vogal do Conselho Geral e de Supervisão do BCP; Presidente do Conselho Fiscal de SPGM - Sociedade de Investimento. Foi Presidente do Conselho Consultivo da ANI – Agência Nacional de Inovação, Presidente do Conselho Consultivo do Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social e vogal do Conselho Consultivo Internacional da FDC - Fundação Dom Cabral. É economista em regime de profissão liberal, desde 1983. Intervenção regular em conferências e seminários, e na comunicação social portuguesa.

CARLOS DE PASCOAL NETO

Director Geral do RAIZ – Instituto de Investigação da Floresta e Papel da The Navigator Company (ex Grupo Portucel Soporcel) desde Outubro de 2015. Foi Vice-Reitor da Universidade de Aveiro para a área da Cooperação com a Sociedade, Inovação, Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo (2010-2015) e Presidente do Conselho Directivo do DQ-UA (2007-2010). Atualmente é Professor Catedrático no Departamento de Química da Universidade de Aveiro (DQ-UA), departamento onde iniciou a sua carreira académica como Assistente Convidado em 1992. É autor / co-autor de 7 capítulos de livros, mais de 230 artigos científicos em revistas internacionais (ISI h-index 37) com arbitragem científica, 5 patentes e várias centenas comunicações em congressos ou reuniões científicas nacionais e internacionais, incluindo várias comunicações orais convidadas.

EDUARDO DE OLIVEIRA E SOUSA

Nasceu a 5 de maio de 1953. Licenciado em Engenharia Agrónoma pelo Instituto Superior de Agronomia. Empresário agrícola e florestal no Ribatejo. Assumiu vários cargos a longo da sua carreira profissional, como: director agrícola da Estação Zootécnica Nacional (1979 – 1983) e ainda técnico superior do quadro do Ministério da Agricultura de 1979 a 2013; representante do Estado e Director Executivo da Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Sorraia de 1983 a 2013; sócio Fundador da Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens; director agrícola da Sucral (1986 – 1989); fundador da FeNaReg – Federação Nacional de Regantes de Portugal; vogal do Conselho Nacional da Água (1996 – 2007); director Honorário da EIC – Euro-Mediterranean Irrigators Community; professor assistente na Escola Superior Agrária de Santarém (1981 – 1984); presidente da Direção da ANPC – Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade (1994 – 2014), sendo actualmente Presidente da Assembleia Geral; fundador da Associação dos Produtores Florestais do Concelho de Coruche e Limítrofes, sendo actualmente o Presidente da Assembleia Geral; e ainda director e actualmente secretário da Assembleia Geral do CPM – Clube Português de Monteiros / Associação Nacional de Caça Maior.

FRANCISCO CARVALHO GUERRA

Desde Janeiro de 2018 é Membro do Conselho Superior da Forestis. 2001-2017 Presidente eleito da Forestis. 2007 Presidente do Conselho da Fileira Florestal de Portugal. Entre muitas outras funções desempenhadas ao longo da sua carreira, destacam-se as seguintes: 1968-1975 Delegado Nacional Adjunto para o Comité Científico da NATO; 1970-1975 Delegado Nacional para o Comité Desafios da Sociedade Moderna, NATO; 1973-1978 Membro do Painel dos Projectos de Investigação, da NATO e seu Presidente até 1978; desde 1973 Membro da New York Academy of Sciences; desde 1977 Membro da Academia de Ciências de Lisboa; 1985-1991 Vice-Reitor da Universidade do Porto; 1985 Condecorado com a comenda de “Grande Oficial da Ordem de Instrução Pública” por Sua Excelência o Senhor Presidente da República Doutor Mário Soares; 1988 Condecorado com “A Ordem de Palma Académica” pelo Governo Francês; 1995 condecorado por Sua Excelência o Senhor Presidente da República Doutor Jorge Sampaio com a Grã Cruz da Ordem Militar de Cristo; 2003 condecorado por Sua Santidade o Papa João Paulo II, com a Comenda de S. Gregório Magno; 1991-95 nomeado para o Grupo Estratégico do PRODEP; 1991 nomeado Representante Nacional junto do Comité de Ciência e Tecnologia da OCDE; desde 1992 Delegado Nacional ao Comité de Política Científica e Tecnológica da OCDE; 1997 Presidente da Associação das Universidades da Região Norte; desde 1999 eleito Presidente da Sociedade de Ciências Farmacêuticas; 2002 Doutoramento Honoris Causa, em Ciências da Saúde, pela Universidade do Minho. Em 2010 é eleito pela Assembleia da República para o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Em 2011 eleito Presidente do Conselho Deontológico da Ordem dos Farmacêuticos. Bacharelato em Farmácia em 1954, Universidade de Lisboa; Licenciatura em Química Farmacêutica em 1956, Universidade do Porto; Doutoramento em Bioquímica, 1964, Universidade do Porto.

HELENA PEREIRA

É vice-presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, e coordenadora do Centro de Estudos Florestais, onde desenvolve a sua investigação principalmente nas áreas científicas dos produtos florestais lenhosos e não lenhosos, da influência das alterações climáticas e da silvicultura com a qualidade da madeira, da utilização integral de recursos, biomassa e biorefinarias. É também professora catedrática no Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa. É licenciada em Engenharia Química-Industrial pelo Instituto Superior Técnico, doutorada (Dr. rer. nat.) pela Faculdade de Biologia da Universidade de Hamburgo, Alemanha e agregada pelo Instituto Superior de Agronomia. A sua área de investigação tem sido as florestas e os produtos florestais, incluindo a bioenergia e as biorrefinarias, numa perspetiva integrada e multidisciplinar. A sua atividade de orientação académica traduziu-se em 30 teses de doutoramento, vários programas de pós-doutoramento e um número elevado de teses de mestrado.

JOÃO BRANCO

Licenciado em Engenharia Florestal, pela UTAD - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, e é Presidente da Direção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, desde 2015.

JOÃO FERREIRA DO AMARAL

Professor Catedrático aposentado do ISEG/UL, Presidente da Direcção da Associação para a Competitividade da Indústria da Fileira Florestal. É licenciado, doutorado e agregado em Economia pelo ISEG/UTL.É membro do Conselho Económico e Social. Foi membro do Conselho Superior de Estatística, Director-Geral do Departamento Central de Planeamento, membro do Comité de Política Económica da então CEE e assessor da casa civil do Presidente da República.

JOÃO GONÇALVES

Desde 2006 é Diretor Florestal da Europa&c onde é responsável pelo abastecimento de madeira à unidade industrial de Viana do Castelo e pela gestão do património florestal do Grupo que é o quarto maior produtor europeu de papel Kraftliner. Com mais de vinte anos de sólida e vasta experiência no setor florestal, o seu percurso profissional inclui a passagem pela Celbi S.A., onde foi Chefe dos Serviços de Projetos de Desenvolvimento e Logística e a função de Diretor Técnico numa empresa de serviços de silvicultura e exploração florestal de 1994 a 1999. Participou em projetos de investigação, tem várias publicações técnicas e científicas em co-autoria e colaborou pontualmente como docente convidado do ensino superior. É membro do Conselho de Administração da Sociedade Gestora Floresta Atlântica em representação do acionista Europa&c Portugal S.A. Concilia atualmente várias funções de dirigente associativo como a de Presidente da Direção do Centro PINUS (Organização que representa a Fileira do Pinho em Portugal), membro do Conselho de Administração do CBE (Centro da Biomassa para a Energia) e Diretor da AIFF (Associação para a Competitividade das Indústrias da Fileira Florestal).

JOÃO RUI GOMES FERREIRA

Preside a Direcção da APCOR – Associação Portuguesa da Cortiça - desde Março de 2012, tendo já anteriormente feito parte dos seus órgãos sociais, entre 2005 e 2008, enquanto membro da direcção. Neste período acompanhou de perto diferentes campanhas de promoção internacional, que tem tido continuidade na actualidade no sentido de levar a cortiça e os seus produtos a diferentes mercados no mundo. É, desde Janeiro de 2009, Secretário-Geral da CELiège – Confederação Europeia da Cortiça, destacando-se o trabalho desenvolvido junto das instituições Europeias na defesa e promoção do sector da cortiça, bem como a criação e implementação dos níveis Premium e Excellence do SYSTECODE, sistema internacional de acreditação das empresas do sector. Foi Presidente da Filcork – Associação Interprofissional da Fileira da Cortiça de Janeiro de 2013 a Fevereiro de 2015, primeira interprofissional florestal em Portugal e com o grande desafio de reforçar a informação estatística, a certificação, investigação e desenvolvimento e a promoção externa da fileira da Cortiça. Actualmente, continua a acompanhar a FILCORK enquanto vogal da Direcção.

JOÃO WENGOROVIUS MENESES

Secretário-Geral, BCSD

Licenciado em Gestão, já exerceu diversos cargos de gestão e liderança nos sectores público e privado, bem como no terceiro setor. Entre outras funções, foi presidente da TESE, uma ONGD bastante ativa em Portugal e nos PALOP, coordenador do GABIP Mouraria na Câmara Municipal de Lisboa, Secretário de Estado da Juventude e do Desporto no XXI Governo Constitucional de Portugal e, mais recentemente, general manager de um fundo de investimento para business angels e de uma aceleradora da Porto Business School (Universidade do Porto). Foi, também, professor convidado em duas universidades portuguesas durante cerca de dez anos.

JOSÉ GASPAR

Escola Superior Agrária de Coimbra

JOSÉ CARLOS MATIAS DE SOUSA

Doutoramento em Ciências da Educação, Especialidade de Administração e Gestão Educacional, pela Univ.de Évora; Formação Profissional: "Regime Jurídico da Função Pública"; "Motivação de Pessoas e Equipas" e "Curso de Formação em Proteção à Infância e Juventude". Diretor Executivo da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens; Responsável pelo acompanhamento e apoio aos representantes do Ministério da Educação (ME) nas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) a nível nacional; Formador do Curso de Proteção à Infância e Juventude da Direção‐Geral de Educação (DGE) e Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco, para docentes representantes do ME nas CPCJ e outros técnicos; Professor convidado da Universidade de Évora;

MANUEL DOS SANTOS GOMES

Presidente, CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal

MARIA DO LORETO MONTEIRO

Licenciada em Engenharia Silvícola pelo Instituto Superior de Agronomia (Universidade Técnica de Lisboa). É consultora florestal desde 2009. Ainda nesse mesmo ano, foi Colaboradora do CIMO do IPB. De 2008 a 2009 era Professora Coordenadora na ESAB/IPB. Entre os anos 2005-2007 foi Subdirectora Geral da Direção Geral dos Recursos Florestais - Ministério da Agricultura – Lisboa. Foi ainda Professora Coordenadora na Escola Superior Agrária (ESAB) / Instituto Politécnico de Bragança (IPB) os anos de 1996 a 2004. Durante o ano de 1990 a 1995 foi Investigadora no INIA (Instituto Nacional de Investigação Agrária) e nesta mesma instituição foi também Especialista de Investigação de 1978 a 1990.m Entre 1974 e 1978 foi chefe da II Brigada de Arborização do Fundo de Fomento Florestal. Colabora com a Academia de Ciências, na organização de um conjunto de conferências, apresentadas no Instituto de Estudos Académicos para Seniores. E fez várias publicações em capítulos de livros; artigos em revistas de circulação internacional com arbitragem científica; artigos em revistas nacionais com arbitragem científica; atas de encontros científicos.

VITOR POÇAS

É presidente da direção da AIMMP, Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal desde Julho de 2011. Neste âmbito, é vice-presidente da direcção da CEI-BOIS, Confederação Europeia da Indústria de Madeira, vice-presidente da direcção da EFIC, Confederação Europeia da Indústria de Mobiliário, vogal do conselho de administração do CFPIMM, Centro de Formação Profissional das Indústrias de Madeira e Mobiliário, vice-presidente do conselho geral da CIP, Confederação Empresarial de Portugal, vice-presidente da direção da CPCI, Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário, vice-presidente da direção da EMBAR, Associação Nacional de Recuperação e Reciclagem de Embalagens e Resíduos de Madeira, vogal da direcção da AIFF, Associação para a Competitividade da Indústria da Fileira Florestal e membro do conselho fiscal do CENTRO PINUS, Associação para a Valorização da Floresta de Pinho, entre outras representações institucionais.