ANA GARCÍA CEBRIÁN

General Manager Sanofi Portugal, GM da Unidade de Negócios Sanofi Genzyme

Ana García Cebrián é licenciada em Economia e detém um Master em Economia Industrial pela Universidade Carlos III de Madrid (1998) e um Master em Economia da Saúde pela Universidade de York, UK (1999). Profissionalmente, iniciou a sua carreira como consultora em política da saúde na Universidade de Madrid, tendo depois transitado para uma consultora de Market Access, em Barcelona. Posteriormente desempenhou funções de economista da saúde na Merck Sharp & Dhome em Espanha e em 2002 aceita um novo desafio na Eli Lilly onde ocupou diversas posições no Reino Unido e nos EUA, nomeadamente a de Diretora de Market Acess para o Reino Unido e responsável pelas áreas de economia da saúde, HTA, pricing, gestão de novos produtos e planificação. Em 2014 entra para a Sanofi no Reino Unido como Head of Market Access para a Europa e em 2016 chega à filial de Portugal para ocupar a posição de General Manager da Unidade de Negócios da Sanofi Genzyme (Doenças Raras, Esclerose Múltipla e Oncologia, Onco-Hematologia, Transplantação e Imunologia). Em 2017 é nomeada General Manager da Sanofi Portugal posição que acumula com a sua anterior função.

ALEXANDRE LOURENÇO

Presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares

Administrador Hospitalar no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e aluno de Doutoramento da NOVA School of Business & Economics. É Presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), Membro do Executive Committee da European Association of Hospital Managers (EAHM), e International Associate do American College Healthcare Executives (ACHE). É Affiliate Member da Unidade de Investigação e Centro de Conhecimento NOVA Healthcare Initiative – Research (NHI) e preletor convidado nos programas de formação de executivos na área de gestão em saúde da Católica Lisbon School of Business & Economics e da NOVA School of Business & Economics. Desde 2014, coopera como consultor externo com a Organização Mundial de Saúde – Europa, prestando apoio técnico a vários Países nas áreas de financiamento e fortalecimento dos sistemas de saúde. É membro do European Technical Advisory Group on Tuberculosis Control (TAG-TB) – WHO/Europe. Exerceu funções como técnico superior na Comissão Nacional da Luta Contra a Sida e no Alto Comissariado da Saúde, de Administrador Hospitalar no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, de Diretor Coordenador de Financiamento e Contratualização e de Vogal do Conselho Diretivo da Administração Central do Sistema de Saúde, tendo como responsabilidades a gestão do acesso, contratualização e financiamento do SNS, e relações internacionais. Acompanhou e negociou a execução do Programa Assistência Económica e Financeira nas suas áreas de responsabilidade. Autor e coautor de documentos técnicos, capítulos de livro, artigos científicos e comunicações nacionais e internacionais variadas.

FRANCISCO RAMOS

Presidente do Conselho de Administração do IPO Francisco Gentil

Nascido em Lisboa, a 3 de Dezembro de 1956. Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa em 1978, Lisboa. Diplomado em Administração Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública em 1981, Lisboa. Presidente do Conselho de Administração do Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil desde 2012, Presidente do Conselho Directivo do Grupo Hospitalar dos IPO desde 2014 e Professor Auxiliar Convidado de Economia de Saúde do Grupo de Disciplinas de Ciências Sociais em Saúde na Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade Nova de Lisboa. Contratado como assistente em 1987. Funções governamentais exercidas: XIII Governo Constitucional – Secretário de Estado da Saúde – 1997/1999 XIV Governo Constitucional – Secretário de Estado da Saúde – 2001/2002 XVII Governo Constitucional – Secretário de Estado da Saúde – 2005/2008 XVII Governo Constitucional – Secretário de Estado Adjunto e da Saúde – 2008/2009 Administrador hospitalar no Serviço Comum de Urgência (1981/82) e nos Serviços Financeiros (1982/84) dos Hospitais Civis de Lisboa. Administrador hospitalar no Departamento de Gestão Financeira do Ministério da Saúde (1984/86). Consultor da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo em 1996/1997. Subdirector-geral do Departamento de Estudos e Planeamento da Saúde em 1997. Subdirector-geral da Direcção-Geral da Saúde em 1997. Presidente do Conselho Directivo do Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu em 2000/2001. Presidente do Conselho Directivo do Instituto Nacional de Administração, IP em 2009/2012. Entre 1981 e 1997, foi consultor de organizações internacionais como a Organização Mundial de Saúde, o Banco Mundial e a Comissão Europeia, com missões realizadas na Estónia, Geórgia, Brasil, Moçambique, Angola, Macau e Palestina. Realizou diversos estudos económicos de medicamentos para várias companhias farmacêuticas e estudos económicos e de organização de unidades privadas de prestação de cuidados de saúde (hospitais e clínicas ambulatórias). Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique em janeiro de 2006. Áreas de Especialidade: Economista de Saúde especializado em organização, gestão e financiamento de serviços de saúde, em avaliação económica de programas e tecnologias de saúde e em políticas e administração de sistemas de saúde. Administrador Hospitalar. Autor de dezenas de artigos publicados em livros e revistas técnicas da especialidade.

MARTA TEMIDO

Presidente da Administração Central dos Sistemas de Saúde

nascida em Coimbra em 02.03.74, é licenciada em Direito pela FDUC, diplomada em Administração Hospitalar pela ENSP-UNL e mestre em Gestão e Economia da Saúde pela FEUC. Atualmente é doutoranda em Saúde Internacional – especialidade de Políticas de Saúde e Desenvolvimento, no IHMT-UNL. Foi representante do Ministério Público. Exerce funções de administradora hospitalar desde 2000, pertencendo ao mapa de pessoal do IPO do Porto. Foi membro do conselho de administração de vários hospitais públicos. Presentemente integra o Conselho de Administração do Hospital Arcebispo João Crisóstomo. Cooperou com a Equipa de Análise Estratégica para o Acompanhamento Externo de Modelos de Gestão Hospitalar; colaborou no estudo Mobility of Health Professionals in Portugal; foi membro do grupo de trabalho que elaborou o relatório Nurses in advanced roles. A review of relevance for Portugal; integrou o grupo Staffing the Services do projeto Health in Portugal: a challenge for the future. The Gulbenkian Platform for a sustainable Health System. É assistente convidada em tempo parcial da FFUC, desde 2010, e docente no módulo de Planeamento em Saúde do Executive Master em Gestão de Unidades de Saúde da UCP, desde 2012. É Presidente da Direcção da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares desde Maio de 2013.

PAULO DUARTE

Presidente da Associação Nacional de Farmácias

Nasceu a 3 de Outubro de 1972, casado, dois filhos. Licenciou-se em Ciências Farmacêuticas no ano de 1997 pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. É co-proprietário da Farmácia Estácio e da Farmácia Estácio Xabregas, ambas em Lisboa. Tem um MBA em Gestão de Informação pela Universidade Católica Portuguesa (2004). É Presidente da Direcção da Associação Nacional das Farmácias desde 2013. É, desde 2013, Presidente do Conselho de Administração da Farminveste. É membro do European Pharmacists Forum desde 2013 Foi Secretário-Geral da Associação Nacional das Farmácias de 2002 a 2013. É, desde 2002, Secretário-Geral da Associação dos Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa (AFPLP). De 1999 a 2002 foi Secretário-Geral da Ordem dos Farmacêuticos. De 1997 a 1999 foi secretário-técnico da Comissão Nacional de Luta Contra a SIDA. Iniciou a sua actividade profissional em 1996 na Johnson & Johnson, com quem colaborou até 1998, na área regulamentar. Enquanto dirigente associativo universitário, foi presidente da Associação dos Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (AEFFUL) em dois mandatos, de 1994 a 1996, presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Académica de Lisboa (AAL) em 1996 e da Mesa da Assembleia Geral da AEFFUL em 1996/1997.

PAULA COSTA

Presidente da Direção da RARÍSSIMAS

Presidente da Direção da RARÍSSIMAS – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras; Presidente da Direção da FEDRA – Federação das Doenças Raras de Portugal; Vice-presidente da Aliber – Aliança Ibero-¬‐americana de Doenças Raras e Pouco Frequentes; Vice-presidente da Raríssimas Brasil; Membro do Comité para as Doenças Raras das Nações Unidas; Impulsionadora e participante na criação do Plano Nacional das Doenças Raras (PNDR), em conjunto com a Direção Geral da Saúde em 2008 e Estratégia Integrada para as Doenças Raras em 2015; Principal Incentivadora do Movimento das Doenças Raras em Portugal e no Brasil 2011; Criadora do único Centro de Recursos Integrados para Doenças Raras do mundo, a Casa dos Marco; Consultora para as questões sobre medicamentos órfãos no Brasil; Perita da Autoridade Nacional para o Medicamento, (INFARMED), em processos de avaliação de novas tecnologias em saúde, incluindo medicamentos órfãos (SINATSE).

MARIA DO CEU MACHADO

Presidente do INFARMED

Maria do Céu Lourinho Soares Machado é Presidente do INFARMED, Professora Catedrática da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), Membro do Conselho de Escola da Faculdade de Medicina de Lisboa, Vice-Presidente do Conselho Nacional de Saúde, Membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, Vice-Presidente da Academia Portuguesa de Medicina, Vice-presidente da European Federation of the Academies of Medicine, Vogal do Conselho de Diagnóstico Precoce, Professora Convidada da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Perita da Direção Geral de Saúde para o Plano Nacional de Saúde. Foi Alta Comissária para a Saúde (2006-2011), Membro do Conselho Científico da FMUL (2011-2015), Diretora Clínica do CHLN (2013-2014) e do Hospital Fernando Fonseca (2005-2006), Diretora do Departamento de Pediatria do Hospital Santa Maria, Presidente do Conselho Geral da Universidade de Évora (2010-2012), Presidente da Comissão de Saúde da Criança e Adolescente (2004-2009), Presidente do Conselho Nacional de Oncologia (2009-2011), Vice-presidente do Conselho Nacional de Luta contra a SIDA. (2007-2011). Membro da Comissão de Farmácia do Hospital Fernando Fonseca (1996-1999). Integrou o grupo da Health Platform da Fundação Calouste Gulbenkian (2012-2014), a Comissão para a Natalidade (2014) e a Agenda Criança (2012). Foi Presidente do Colégio de Pediatria (1994-1995), Presidente da Distrital de Lisboa da Ordem dos Médicos (1996-1998). Tem Competência em Gestão pela Ordem dos Médicos (2002). Teve 8 Bolsas de Investigação (3 da Fundação para a Ciência e Tecnologia), 2 Prémios Bial de Medicina Clínica (2002 e 2006), Prémio de Qualidade Amélia de Mello (2005). Tem 156 artigos publicados, 4 livros e 651 comunicações científicas. Foi agraciada como Grande Oficial da Ordem de Mérito (2010) e Medalha de Ouro do Ministério da Saúde (2012).

MARIA ANTÓNIA ALMEIDA SANTOS

Vice-Presidente da Comissão de Saúde

de junho de 2001 a janeiro de 2005 exerceu as funções de Presidente da Comissão para a Dissuasão da Toxicodependência de Lisboa; Integrou as Delegações oficiais de Parlamentares apoiadas pelo Forum Europeu de Parlamentares, UNFPA e GPPsPD em visitas de trabalho de Parlamentares à Tanzânia (Malária e Prevenção em Saúde Sexual e Reprodutiva, Novembro 2008 ), Guiné-Bissau (Saúde Sexual e Reprodutiva, População e Desenvolvimento-Abril de 2009), Cabo Verde (Saúde Sexual e Reprodutiva e Género - Janeiro/Fevereiro 2012) e Moçambique (Saúde Reprodutiva e Planeamento Familiar, Agosto de 2013). Uma das redatoras/proponentes da Apresentação conjunta e assinada por todos os partidos da Proposta que deu origem à Resolução da Assembleia da República 71/ 2010, aprovada por unanimidade a 24 de Junho de 2010, Recomenda ao Governo que reafirme o seu compromisso no sentido do cumprimento do 4.º e 5.º objectivos de desenvolvimento do milénio (ODM), relativos à redução da mortalidade infantil e à melhoria da saúde materna. Enquanto Coordenadora do GPPsPD foi responsável pela concepção e realização da série de Colóquios os Direitos Humanos na Ordem do Dia iniciados em 2006, que se mantém até hoje como actividade regularem de diálogo do GPPsPD em temáticas de saúde e desenvolvimento, com parlamentares, peritos, profissionais, organizações internacionais, organizações da sociedade civil, universidades e membros do governo. Entre 2005 e 2012 integrou as mesas de apresentação em Portugal do Relatório sobre a Situação da População Mundial em colaboração com o UNFPA. Participação na 5ª Conferência Internacional de Parlamentares sobre a Implementação do Programa de Ação da CIPD, Istambul, 24-25 de Maio 2012). Obras Publicadas: Almeida Santos, Maria Antónia (2003) "Descriminalização do Consumo de Substâncias estupefacientes - Interpretação e aplicação da Lei 30/2000 de 29 de novembro". Revista do Ministério Público; Almeida Santos, Maria Antónia (2004) "Contributos para uma análise da experiência descriminalizadora do consumo de drogas". Revista Toxicodependências, volume 10, n. º 1.